Fesserto e Força Sindical-TO repudiam projeto que extingue cargos de oficial de justiça

0
227

A Fesserto (Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins) e Força Sindical-TO repudiam, de forma veemente, a proposta que visa extinguir os cargos de oficial de Justiça e escrivão contida no projeto de Lei Complementar 10/96, e o art. 27 da Lei n°2409 (PCCR). A proposta prevê ainda a unificação de comarcas, com a criação de circunscrições judiciárias.

Para as entidades, a proposta é descabida e trará impactos negativos tanto aos servidores, bem como ao serviço prestados. “A Fesserto condena ainda a maneira que a proposta foi apresentada, sem ao menos ter sido discutida com a categoria, de forma antidemocrática”, ressalta o presidente das entidades, Carlos Augusto Melo de Oliveira (Carlão).

Para o líder sindical é lamentável que uma medida com tal envergadura seja proposta desta forma, como se tivesse sido feita na calada da noite, às escuras e escondido dos representantes da categoria dos profissionais envolvidos.

A Fesserto e Força Sindical-TO reiteram que nunca se furtou em debater as questões ligadas ao funcionalismo, sempre esteve aberta a dialogar sobre mudanças no âmbito do trabalho, mas espera que o tema seja amplamente discutido para que se chegue a um consenso e, definitivamente, não traga prejuízos para os trabalhadores.

“O comando do TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins) não pode menosprezar e ignorar seus funcionários. Magistrados só conseguem trabalhar por que o Judiciário do Estado é bem servido de profissionais”, ressaltou Carlão.

LEAVE A REPLY